Onde está o ganho? Nos benefícios fiscais

De acordo com legislação em vigor, são dedutíveis à coleta de IRS, 20% dos valores aplicados no respetivo ano, por sujeito passivo não casado, ou por cada um dos cônjuges não separados judicialmente de pessoas e bens, com os seguintes limites de dedução à coleta:

Deverá começar por calcular o limite das deduções de que poderá beneficiar utilizando a fórmula apresentada em baixo (A). Posteriormente, sugerimos que faça uma consulta no e-fatura para verificar quais os valores de deduções já registados em cada rubrica e que faça uma estimativa dos respetivos montantes anuais. Deverá ter em consideração que cada rubrica tem que respeitar os seus próprios limites.

Sendo (B) o total de deduções estimado por si para o ano de 2019, o valor de deduções disponível será C = A – B.

A título de exemplo:

Idade = 32 anos (dedução máxima 400€ com investimento de 2.000€)

Rendimento Coletável = 20.000€ (aplicável o 2º escalão)

O limite anual para dedução à coleta, para este exemplo será de:

Suponhamos agora que a estimativa de deduções já registadas no ano (não considerando PPR e Fundos de Pensões) deste contribuinte é de 1.400€ = B

Nesta situação, o valor de deduções disponível é:

C= 2.233,50€ – 1.400€ = 833,50€

Nestas condições, poderá efetuar o investimento máximo de 2.000€ por forma a obter o benefício fiscal máximo, ou seja, efetuar uma dedução ao rendimento coletável no valor de 400€.

Desta forma, as deduções à coleta aumentam para 1.800€, reduzindo o montante do imposto a liquidar.

.

Tem de saber isto!

Sobre Deduções à Coleta

As deduções à coleta são deduções feitas ao rendimento coletável do contribuinte cuja finalidade é ajustar o imposto à situação familiar de cada contribuinte e evitar a dupla tributação de certos rendimentos que foram objeto de retenção prévia.

As deduções à coleta incluem as deduções relativas a despesas de saúde e com seguros de saúde, a despesas de educação e formação, encargos com imóveis ou com lares, importâncias respeitantes a pensões de alimentos, despesas gerais familiares ou exigência de fatura bem como os benefícios fiscais.

O valor total das deduções à coleta não pode exceder determinados limites estabelecidos em função do escalão de rendimento coletável, calculados de acordo com o quadro seguinte: