Isenção das mais valias imobiliárias

Depois de 40 anos de trabalho e com 66 anos de idade, reformei-me.

Fiquei surpreendida pela quebra de rendimento quando recebi a notificação da Segurança Social e não tive outra alternativa senão vender o meu apartamento e investir num mais pequeno ficando com uma reserva para o futuro. Apurados os valores, fiquei com 150.000 €. Mas teria que pagar no ano seguinte cerca de 30.000€ de mais valias.

Como tinha visitado o site da SGF, abordei a sociedade gestora sobre a isenção das mais valias imobiliárias.

Efetivamente, de acordo com o Orçamento de Estado de 2019, investindo num fundo de pensões aberto Reforma os 150.000€, teria direito a reembolsar de imediato se assim desejasse 7,5% do montante, ou repartir por meses, garantindo a isenção do IRS e poupando os 30.000€. Como queria receber uma mensalidade que compensasse a minha quebra de rendimento, optei pelo fundo de pensões aberto Reforma que me permitirá, por mais tempo, receber o meu complemento de reforma.

Mas essa é uma outra história que fica para depois.



Quero saber mais informações: